AF&S - AF&S
13396
page,page-id-13396,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-7.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.7.4,vc_responsive
 

História

Amaral Ferreira & Schlosser

Como saber onde se começa uma história? Afinal, somos a soma dos lugares que passamos, das pessoas com quem convivemos e da expectativa do local pra onde vamos.

A nossa relação de amizade se converteu em valores que passaram a nortear também as nossas atividades profissionais, na forma de cuidarmos da nossa atividade empresarial, dos nossos clientes e da grande equipe que tem permitido sermos mais do que um escritório de advocacia. Eis a família Amaral Ferreira e Schlosser Advocacia.

Nós, como muitos outros, pensávamos em um escritório diferente. Um ideal dinâmico, que atendesse os interesses dos nossos clientes e fosse ético na essência. Não só mais um escritório de advocacia, mas sim uma empresa em que o produto fosse a excelência na prestação de serviço de advocacia.

A história do escritório envolve mais do que direitos e deveres. Com sede em um antigo casarão da Rua Dr. Bozzano, no centro da cidade de Santa Maria/RS, figuras ilustres já residiram em nossas salas. O corte, a costura e o próprio pensamento jurídico já se consolidaram em outras épocas entre as paredes que hoje nos abrigam.

Ainda é possível, após um atendimento, ouvirmos longas histórias de clientes que conheceram a antiga moradora Albina Schlosser, uma das mais tradicionais costureiras que a cidade já teve. Muitos sonhos foram embalados pelos vestidos de noivas e debutantes que ali se criavam.

Outro nobre morador foi Carlos Maximiliano Pereira dos Santos, renomado político, jurista e magistrado brasileiro. Foi Ministro da Justiça, Consultor Geral da República, consultor jurídico do Ministério da Justiça, Procurador Geral da República e, em 1936, foi nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal. Autor das obras: Comentários à Constituição Brasileira de 1891; Hermenêutica e Aplicação do Direito (1925); Direito das Sucessões (1937); Condomínio: terras, apartamentos e andares perante o Direito (1944); e Direito intertemporal ou Teoria da retroatividade das leis (1946). Um dos incentivadores da criação do Código Civil Brasileiro.

O espaço familiar, o atelier de costura, o pensamento jurídico dos nossos antigos moradores, não por acaso, hoje nos impulsionam a trabalhar pela concretização de direitos. É importante sabermos que na sala em que se davam as reuniões de família hoje discutimos o interesse na guarda dos filhos; o antigo atelier da “Dona Albina” hoje é espaço de cuidado e zelo pelas normas do direito do consumidor, direito empresarial e direito do trabalho.

E assim quis o destino, intrigante nas suas manobras, fazer da casa, que abrigou esses nobres moradores, o nosso espaço de trabalho. Carregamos o orgulho, levamos o compromisso e o desafio de dignificar, ainda mais, as histórias que nos contam.

“Feliz daquele que sabe de onde veio e constrói com sabedoria o caminho pra onde vai.”

Fernando Nicoloso Schlosser e Vitor Hugo do Amaral Ferreira

Advogados Sócio-fundadores

Missão

“Promover a prestação de serviços jurídicos com excelência, a partir do princípio da advocacia artesanal em atenção a cada caso e cliente de forma particular, com foco na complexidade técnica da demanda, confiança e satisfação no atendimento, em espaço apto à construção de uma equipe criativa, ética e comprometida ao crescimento técnico-profissional e organizacional.”

Visão

“Ter reconhecimento e respeito pela comunidade jurídica, clientes e equipe diante do conhecimento e aprimoramento técnico-científico que condicionam o escritório como referencia em serviços e gestão jurídica.”

Valores

  • Ao sentido organizacional: ética, eficiência, excelência técnica, disponibilidade, transparência, respeito, sinceridade, cooperação, determinação, constância de propósitos e aperfeiçoamento técnico, visão de futuro, fidelização, igualdade, honestidade, sustentabilidade, desenvolvimento econômico e amizade;
  • Ao cliente: excelência técnica, satisfação e transparência na prestação do serviço ao identificar as necessidades e realizar o atendimento, nutrindo sentimento de parceria, cooperação e fidelização;
  • Ao conhecimento técnico: base criativa em estudo constante e inovação para o desenvolvimento do processo de qualificação, aprimoramento e melhoria contínua de desempenho;
  • Ao espírito de equipe: sistemática de trabalho em grupo, dedicação coletiva, compartilhamento, comprometimento e respeito;
  • Aos valores éticos: primar pela honestidade de propósitos e procedimentos pessoais e profissionais;
  • Ao social: sensibilidade ao senso de justiça, comprometimento às demandas da categoria jurídica, em especial a advocacia, interligados aos parceiros, colaboradores e sociedade.